História

O projeto do Circuito das Compras nasceu da necessidade de revitalização do centro da capital paulista. A ideia criada em meados da década de 2010 segue os moldes de outras iniciativas governamentais que incentivam a reocupação desta área, como a transformação do Palácio das Indústrias e da sede do Departamento de Ordem Política e Social - DOPS em museus, o lançamento da Virada Cultural, e a criação de pólos culturais como as unidades do SESC, Senac e Senai.

Esta iniciativa desenvolvida pela Associação Paulista dos Empreendedores do Circuito das Compras - APECC interliga e fortalece o comércio já existente nas áreas centrais, estimulando a visitação e aumentando as vendas. Ao transformar a região em um shopping a céu aberto, com investimentos públicos e privados em segurança e zeladoria, o grupo tornou a experiência de compras mais cômoda e prazerosa.

A Região

25 de Março

Centro do comércio popular, a rua 25 de Março é dos pontos mais importantes do turismo de compras da cidade. Com mais de 3000 estabelecimentos comerciais, a região oferece desde bijuterias e brinquedos até produtos de decoração e eletrônicos. A rua é famosa por seus preços baixos e boas ofertas.

Bom Retiro

O bairro que no século XIX era formado por chácaras e sítios mudou completamente a partir do século XX com a chegada das indústrias e dos imigrantes. Hoje o bairro é um importante pólo comercial de produção e venda de produtos de moda. Seu charme está justamente em ser uma mescla de várias culturas.

Brás

O Brás se localiza ao lado do Bom Retiro e do Pari e também é conhecido pelo comércio de produtos de confecção. O turismo de compras na região é muito intenso e atrai visitantes do Brasil inteiro para comprar roupas no atacado ou varejo. O bairro concentra lojistas e revendedores que buscam produtos de moda com qualidade e bons preços.

Liberdade

As típicas lanternas orientais (suzurantô), o portal no Viaduto Cidade de Osaka e a arquitetura de alguns prédio do bairro nos transporta para o Japão. O bairro da Liberdade preserva a história a cultura dos povos da China, Coreia e Japão. Reduto da comunidade japonesa desde 1908, o bairro oferece o melhor da culinária e dos produtos orientais.

Rua Santa Efigênia

A rua Santa Ifigênia nasceu com a vocação para o comércio. No início do século XX, a rua abrigava lojas de tecidos, peles e chapéus femininos e era frequentada por moradores dos Campos Elíseos, bairro considerado um dos mais elegantes de São Paulo na época. A partir das décadas de 40 e 50, começam a surgir as primeiras lojas especializadas em eletroeletrônicos e a região passa a ser conhecida pela oferta destes produtos.

Rua São Caetano

A rua São Caetano também chamada “Rua das Noivas” se destaca pela quantidade de lojas especializadas em vestidos de noiva, acessórios e decoração para casamentos. Há 60 anos, os clientes podem encontrar nesta região sapato social, trajes especiais, serviços de foto e vídeo, entre outros.

Turismo

O turismo comercial no Circuito das Compras caminha lado a lado com a vertente cultural. Ao longo dos anos, a região central de São Paulo passou a disponibilizar mais pontos de lazer. Isso é um estímulo para a população, que consegue montar um roteiro de compras incluindo paradas para aproveitar museus, bibliotecas, teatro, música, artes visuais, entre outros.

A gastronomia também é um ponto forte do Circuito e atrai muitas pessoas para a região, principalmente aos fins de semana. O centro da capital abriga diversos espaços tradicionais, como as cantinas italianas e as docerias portuguesas, e também nichos culturais, como as comunidades do leste asiático localizadas na Liberdade e no Bom Retiro. O aumento do turismo na região revitaliza os locais mais antigos e traz novas opções para a população.

Curiosidades

O Circuito das Compras possui perímetro total de mais de 18km², englobando 993 ruas e 2.714 trechos de ruas - a maior parte delas localizadas nos bairros Brás, Sé, Belém, Bom Retiro e Pari. Apesar de ser conhecido como centro comercial, pode ser considerado uma área mista: dos 157.066 imóveis na região, 96 mil teriam uso residencial (dados do IPTU). A Relação Anual de Informações Sociais - RAIS contabiliza 44.446 empresas na região, das quais 36,5% possuem classificação de atividade econômica relacionada ao comércio.

Quase dois milhões de pessoas transitam pelo Circuito das Compras por dia, entre moradores, trabalhadores, consumidores e turistas. Esse número costuma aumentar perto de datas comemorativas: a Polícia Militar chegou a registrar 1 milhão de pessoas na Rua 25 de Março durante o Natal de 2011.